03/07/2006 - 11:34

Combate à escravidão

000A ONG Repórter Brasil acompanha o problema do trabalho escravo contemporâneo desde 2001 informando à sociedade e desenvolvendo projetos que contribuem para a erradicação dessa prática. A organização é membro da Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), criada em 2003 pelo Presidente da República e formada por ministérios, instituições da Justiça e do […]

Categoria(s): Anexos

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someone

A ONG Repórter Brasil acompanha o problema do trabalho escravo contemporâneo desde 2001 informando à sociedade e desenvolvendo projetos que contribuem para a erradicação dessa prática. A organização é membro da Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), criada em 2003 pelo Presidente da República e formada por ministérios, instituições da Justiça e do Ministério Público e entidades da sociedade civil.

Nesse área, é responsável pelos seguites projetos:

"Escravo, nem pensar! 

O objetivo do projeto é diminuir, através da educação e da comunicação comunitária, o número de adolescentes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste aliciados para o trabalho escravo na fronteira agrícola amazônica. Consiste em campanhas de informação para capacitar líderes populares e professores e educadores para introduzir o tema do trabalho escravo contemporâneo em sala de aula e na comunidade. O projeto teve início em 2004 (continua)

Cadeia produtiva do trabalho escravo

Por iniciativa e pedido da Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), esse estudo, realizado pela ONG Repórter Brasil, em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), identificou as cadeias produtivas em que estão inseridas as fazendas do cadastro de empregadores da portaria 540/2004 do Ministério do Trabalho e Emprego (conhecido como a “lista suja” do trabalho escravo no Brasil). Seu objetivo é informar e alertar a sociedade brasileira, à indústria e aos mercados consumidor, varejista, atacadista e exportador da existência de mão-de-obra escrava na origem da cadeia de produção de muitas mercadorias que hoje são comercializadas no país. (continua)

Agência de Notícias sobre Trabalho Escravo

A Repórter Brasil, desde 2001, tem sido um dos principais veículos a cobrir o tema do trabalho escravo no Brasil e a pautá-lo na mídia e nos debates da opinião pública. Atua em parceria com outros veículos de comunicação para a publicação de notícias, artigos e reportagens e realiza seminários voltados para jornalistas, sociedade civil e formadores de opinião. Com isso, a Repórter Brasil tem contribuído para o aumento da incidência do tema na mídia. A Organização Internacional do Trabalho realizou um levantamento revelando que, em 2002, o tema “trabalho escravo” apareceu na mídia em 260 matérias. Em 2003, o número saltou para 1541 e, em 2004, 1518.

Baseado em sua experiência nessa cobertura, a ONG Repórter Brasil lançou, em abril de 2006, a Agência de Notícias sobre Trabalho Escravo – o primeiro veículo jornalístico voltado para o tema no Brasil. Sua função é aumentar a circulação de informações a respeito da escravidão contemporânea e de todas as formas de trabalho degradante, servindo de pauta para outros veículos de comunicação e de subsídio para ações dos três poderes e da sociedade civil. E, além de informar jornalistas, governo e sociedade, a Agência tem como um dos alvos principais as organizações sociais que atuam junto aos trabalhadores rurais e urbanos de municípios do Norte, Nordeste e Centro-Oeste com altos índices de aliciamento para o trabalho escravo. (continua)

Equipe da área de combate ao trabalho escravo

Apoio:

   
   


Se você se identifica com o trabalho que realizamos e quer contribuir com o combate à escravidão, ajude a fortalecer nossos projetos de educação, jornalismo e pesquisa com apenas R$ 9 por mês. Clique no botão para tornar-se um assinante ou veja outras formas de apoiar.



Repórter Brasil

Trabalho Escravo

Referências

Sites