A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Ação integrada qualifica trabalhadores em Rosário Oeste

Rosário Oeste, MT, 28/02/2011 – A equipe do projeto Ação Integrada de Qualificação de Egressos do Trabalho Escravo lançou hoje, na cidade de Rosário Oeste/MT, os dois primeiros cursos deste ano, voltados para a construção civil. No total serão qualificados cinquenta trabalhadores que moram na região. Os cursos são para as atividades de pedreiro e armador de ferragem, sendo vinte e cinco vagas para cada curso. E já existe uma lista de espera com mais outros dez inscritos. O curso de pedreiro terá a duração de quarenta dias e a de armador de ferragem, quarenta e cinco dias. As aulas serão ministradas por técnicos do SENAI/MT. O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso foi quem destinou recurso para custear as despesas com o curso, que foram orçados em R$ 28.294,00 (vinte e oito mil reais duzentos e noventa e quatro reais), oriundo de ação trabalhista movida pelo MPT/MT. As pessoas cadastradas para os cursos são egressos do trabalho escravo e também aquelas consideradas em situação vulnerável e que têm vínculo familiar com os que foram resgatados, explicou a Coordenadora Executiva do projeto, Alda Teresa Attílio Rodrigues de Castro, da SRTE/MT. Ela disse que a definição dos cursos é compatível com a demanada atual de Rosário Oeste, onde serão instaladas neste ano duas novas empresas, uma no ramo de frigorífico e outra na produção de cimento. "Os trabalhadores que concluírem o curso já têm emprego garantido nessas empresas, que se comprometeram a contratar essa mão-de-obra qualificada", ressaltou. O Procurador-chefe substituto do MPT/MT, Thiago Gurjão Alves Ribeiro, destacou a importância do projeto para a melhoria da qualidade de vida desses trabalhadores. "A Ação Integrada possibilita à essas pessoas uma nova formação profissional e um emprego formal e com dignidade".  

Rosário Oeste, MT, 28/02/2011 – A equipe do projeto Ação Integrada de Qualificação de Egressos do Trabalho Escravo lançou hoje, na cidade de Rosário Oeste/MT, os dois primeiros cursos deste ano, voltados para a construção civil. No total serão qualificados cinquenta trabalhadores que moram na região.

Os cursos são para as atividades de pedreiro e armador de ferragem, sendo vinte e cinco vagas para cada curso. E já existe uma lista de espera com mais outros dez inscritos. O curso de pedreiro terá a duração de quarenta dias e a de armador de ferragem, quarenta e cinco dias. As aulas serão ministradas por técnicos do SENAI/MT.

O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso foi quem destinou recurso para custear as despesas com o curso, que foram orçados em R$ 28.294,00 (vinte e oito mil reais duzentos e noventa e quatro reais), oriundo de ação trabalhista movida pelo MPT/MT.

As pessoas cadastradas para os cursos são egressos do trabalho escravo e também aquelas consideradas em situação vulnerável e que têm vínculo familiar com os que foram resgatados, explicou a Coordenadora Executiva do projeto, Alda Teresa Attílio Rodrigues de Castro, da SRTE/MT.

Ela disse que a definição dos cursos é compatível com a demanada atual de Rosário Oeste, onde serão instaladas neste ano duas novas empresas, uma no ramo de frigorífico e outra na produção de cimento. "Os trabalhadores que concluírem o curso já têm emprego garantido nessas empresas, que se comprometeram a contratar essa mão-de-obra qualificada", ressaltou.

O Procurador-chefe substituto do MPT/MT, Thiago Gurjão Alves Ribeiro, destacou a importância do projeto para a melhoria da qualidade de vida desses trabalhadores. "A Ação Integrada possibilita à essas pessoas uma nova formação profissional e um emprego formal e com dignidade".

 


Apoie a Repórter Brasil

saiba como