A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Nota da ABVTEX sobre o flagrante de trabalho escravo na Renner

Entidade que reúne varejistas do setor têxtil afirma que oficina onde ocorreu escravidão foi descredenciada de sua certificação

Parte integrante da matéria “Fiscalização flagra exploração de trabalho escravo na confecção de roupas da Renner

“A Associação Brasileira do Varejo Têxtil informa que, a partir das denúncias levadas a público, a oficina Leticia Paniagua Verdugues MF foi imediatamente suspensa da Certificação de Fornecedores. A auditoria de Certificação desta subcontratada foi realizada pelo Bureau Veritas, um dos organismos independentes responsáveis pelas auditorias de certificação da entidade.

A associação reitera que a Certificação foi lançada em setembro de 2010, num esforço setorial reunindo as grandes empresas varejistas signatárias do programa para coibir especialmente o uso de mão de obra análoga à escrava e atuar em defesa da formalização da cadeia de fornecedores. A certificação tem passado por aprimoramentos desde sua criação, mas como qualquer processo de certificação, este é impotente ante a má fé de algumas empresas de confecção.

A ABVTEX e as redes varejistas associadas e signatárias da Certificação reiteram seu repúdio ao trabalho escravo e continuarão seu trabalho de monitoramento de fornecedores e subcontratados, apoiando o poder público que responde pela fiscalização na cadeia têxtil.

Até outubro de 2014, um total de 9.621 empresas de todo o País já haviam sido cadastradas na certificação, das quais 7.024 obtiveram a certificação e 2.059 encontram-se em situação de plano de ação pendente, ou seja, ainda não receberam a certificação em função de ações corretivas.

Criada a partir de discussões intensas que envolveram representantes das redes varejistas, entidades ligadas à indústria têxtil, ONGs e organismos certificadores, o processo de certificação estimula o desenvolvimento de uma cadeia de fornecimento ética e responsável para a evolução do setor de varejo de moda no país. As empresas varejistas que são signatárias do programa assumem, além da promoção da certificação em suas respectivas redes de fornecimento, o compromisso de monitorar continuamente seus fornecedores e subcontratados. Ou seja, a certificação ABVTEX é mais uma importante ferramenta para as redes varejistas nesta complexa e incansável tarefa de monitoramento.”


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *