A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Nota enviada pelo Grupo de Estudos Tapajós

O Grupo de Estudos da Tapajós é formado por nove empresas estatais e privadas: Eletrobras, Eletronorte, GDF SUEZ, EDF, Neoenergia, Camargo Corrêa, Endesa Brasil, Cemig e Copel

Atualmente, o Estudo de Impacto Ambienbtal (EIA) de São Luiz do Tapajós ainda está em processo de análise e não teve seu parecer definitivo emitido pelo Ibama.

O Grupo de Estudos Tapajós vem realizando reuniões com o órgão ambiental para aprofundar 180 itens apontados pelo Ibama, com o objetivo de tornar o estudo um marco de referência na região, ainda desconhecida do ponto de vista das pesquisas científicas de fauna e flora. Está ainda em fase de finalização o Estudo do Componente Indígena (ECI), parte integrante e essencial do processo de licenciamento.

Após finalizar o aprofundamento desses 180 itens, o Grupo de Estudos Tapajós entregará o resultado ao Ibama, a quem cabe pela legislação brasileira considerar a viabilidade ambiental do empreendimento, após a análise criteriosa dos documentos produzidos.

O Grupo de Estudos ficará a disposição do órgão ambiental para produzir qualquer complementação que for solicitada pelo Ibama até o fim do processo de licenciamento. Somente após a emissão da Licença Prévia é que poderá ser marcado o leilão de concessão da usina –ainda sem data e que definirá a empresa ou o consórcio que irá construir a usina.

Cabe ressaltar que as usinas do rio Tapajós vão garantir o fornecimento seguro de energia limpa e renovável. Trarão ainda benefícios para a população local, com a geração de emprego e renda, permitindo o desenvolvimento econômico e social da região e do país.”


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *