NOVIDADES

 

O que Henry Ford diria da Uber?


As máquinas vão roubar o nosso trabalho?

O trabalho dignifica ou danifica?

Em agosto, estreia um programa que não é conversa de boteco nem mesa redonda de futebol. É um podcast cuidadosamente roteirizado, com opiniões de especialistas renomados e referências com estofo para prender sua atenção do começo ao fim.

Apresentada por Ana Aranha e Carlos Juliano Barros, a temporada de oito episódios debate de tudo um pouco sobre o futuro do trabalho – de serviços por aplicativos, passando por robotização, até Renda Básica Universal.

EM BREVE, MAIS NOVIDADES!

Carlos Juliano Barros é jornalista e mestre em Geografia pela Universidade de São Paulo. Um dos fundadores da Repórter Brasil, também já colaborou para diversas publicações nacionais, como Folha de S. Paulo, Rolling Stone e Revista Trip, além de mídias estrangeiras – como o The Guardian, da Inglaterra. Já dirigiu seis documentários, selecionados para importantes festivais dentro e fora do Brasil: “GIG – A Uberização do Trabalho”, “Cartas para um Ladrão de Livros”, “Entre os Homens de Bem”, “Não Respire – Contém Amianto”, “Jaci – Sete Pecados de uma Obra Amazônica” e “Carne Osso – O Trabalho em Frigoríficos”.

Ana Aranha é repórter investigativa e documentarista, tem 13 prêmios de jornalismo. Foi coordenadora da agência da Repórter Brasil de 2015 a 2018. Formada em jornalismo pela USP, cobriu política pela revista Época e direitos humanos pela agência Pública. Colaborou para The Guardian, El Mundo, Veja, Marie Claire e GQ. Dirigiu o documentário “Brazil: Slaves To Fashion” da Al Jazeera e foi produtora e roteirista de “Jaci – Sete Pecados de uma Obra Amazônica”, ganhador do prêmio Gabriel García Márquez de Jornalismo. Tem especialização em cinema com master pela Queen Mary University of London.