A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Acusados da Chacina de Unaí ainda não foram julgados

Somente 5 dos 9 acusados estão presos. Envolvidos se valem de recursos. Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) promove ato pela aceleração de processos em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF)

Após seis anos do crime que ficou conhecido como “Chacina de Unaí“, somente cinco dos nove acusados estão presos aguardando julgamento. Os auditores fiscais do trabalho Eratóstenes de Almeida Gonçalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva e do motorista Ailton Pereira de Oliveira foram mortos no dia 28 de janeiro de 2004 durante uma fiscalização de rotina em Unaí (MG), localizada no Noroeste do Estado.

As cinco pessoas que permacem presas são: os pistoleiros Erinaldo de Vasconcelos Silva (“Júnior”), Rogério Alan Rocha Rios e William Gomes de Miranda; o contratante Francisco Élder Pinheiro (conhecido como “Chico Pinheiro”) e o intermediário Humberto Ribeiro dos Santos. Os outros réus no caso que respondem ao processo em liberdade são: Hugo Alves Pimenta, José Alberto de Castro e Norberto Mânica.

O prefeito de Unaí (MG), Antério Mânica (PSDB) também é acusado de ter encomendado a execução dos servidores. Contudo, Antério tem foro privilegiado por ser prefeito. Norberto e seus irmãos – Luiz Antônio e Celso – também foram flagrados explorando mão-de-obra degradante em Unaí (MG).

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) promove um ato nesta quinta-feira (28), a partir das 10h, em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), na Praça dos Três Poderes, em Brasília (DF), para lembrar os seis anos do crime e cobrar agilidade. “O processo contra os acusados tramita no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) desde fevereiro de 2009. Contudo, os envolvidos se utilizam de recursos para adiar o julgamento desde 2004”, detalha Rosângela Rassy, presidente do Sinait.

A entidade solicitou uma audiência no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para pedir agilidade na apreciação dos recursos. “Só assim conseguiremos que o processo original vá a julgamento”, cobra Rosângela. Dois recursos aguardam decisão no STJ: um recurso especial apresentado por José Alberto de Castro, e o pedido de habeas corpus de Humberto Ribeiro dos Santos. O relator dos recursos é o ministro Jorge Mussi, da 5ª Turma.

A Repórter Brasil realizou pesquisa no site do STJ e conferiu que a última movimentação do recurso especial foi realizada na segunda-feira (25), quando a coordenadoria da 5ª Turma recebeu a petição. Já o pedido de habeas corpus foi recebido pelo relator em novembro do ano passado.

O inquérito da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) apresenta o incômodo causado pelas multas impostas pelos auditores, principalmente Nelson José da Silva, como motivação do crime. Nelson já havia aplicado cerca de R$ 2 milhões em infrações à fazenda dos Mânica por descumprimento de leis trabalhistas. De 1995 a 2004, houve ao menos sete inspeções em propriedades pertencentes à família Mânica, em que foram lavrados 30 autos de infração relativos a irregularidades.

O Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo foi instituído por meio da Lei nº 12.064, de autoria do senador José Nery (PSol-PA), publicada no Diário Oficial da União de 29 de Outubro de 2009. A escolha da data está relacionada justamente com a Chacina de Unaí. “É uma homenagem aos colegas auditores fiscais vítimas deste crime e também à toda categoria. Com este ocorrido, tomamos consciência da falta de segurança que temos no exercício de nossas atividades”, comenta a presidente do Sinait.

Leia:
Especial – Chacina de Unaí (publicado em 2007) 

Notícias relacionadas:
Combate à escravidão é reforçado por semana e data especiais
Categoria repudia comenda a acusado pela Chacina de Unaí
Justiça cogita fechamento da Vara do Trabalho em Unaí
Sem movimentos sociais, Judiciário instala fórum sobre conflitos
Os entraves políticos no combate ao trabalho escravo


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

4 Comentários

  1. SLZIRA NOGUEIRA DA SILVA

    É MUITO TRISTE SABER QUE JA SE PASSARAM 6 ANOS ,E ESSE CRIME BÁRBARO CONTINUA IMPUNE,É CRUELDADE DE NOSSOS GOVERNOS,POIS AFINAL ESSE CRIME ATINGIU O CORAÇÃO DO BRASIL.O PIOR AGORA É QUE UM DOS MANDANTES,FUNDOU UMA IGREJA EVANGÉLICA NESTA CIDADE,ISSO É UMA VERGONHA!!!!!VAMOS ESPERAR PELA JUSTIÇA DIVINA,POIS ESSA É CERTA.PARABENS “”””PELA REPORTAGEM.

  2. almeida

    Qual o verdadeiro motivo na demora do julgamento desta chacina de Unai. Tudo indica que os culpados estã sendo protegidos.

  3. bruno

    E ALGUEM QUE LE ESTE COMENTARIO,,,VOCEIS AINDA ACHAM QUE ADIANTA COEMNTAR ALGUMA COISA??????O PROBLEMA DE UNAI E MUITO PEQUENO……O QUE O TONIHO MALVADEZA(ACM) QUE JA ESTA MORTO FEZ NA BAHIA E MUITO MAIS GRANDE QUE O DE UNAI. O QUE E FEITO A DECADAS, DESDE QUE FOI INAUGURADO O ESTADO DE TOCANTINS COM A CAPITAL SENDO PALMAS, COM OS POLITICOS PAI E FILHO QUE PENSAM E ACHAM QUE SAO DONOS DAQUELE ESTADO JA FIZERAM ALI, FAZEM PARECER O CRIME DE UNAI UM GRAO DE AREIA NO DESERTO,, E OS CRIMES COMETIDOS PELO ATUAL PRESIDENTE LULA, QUE NAO RESPEITA AS LEIS ELEITORAIS, LEVANDO A TUA MARIONETE (DILMA) PARA TODOS OS LUGARES E FAZENDO CAMPANHA ANTES DO TEMPO, E NEM SE IMPORTANDO COM A JUSTIÇA.

  4. bruno

    O QUE O SR LULA, VEM FAZENDO NAO E CRIME? FAZER CAMPANHA ANTES DAS ELEIÇOES E CRIME MAIS MESMO ASSIM ELE VEM COMETENDO O CRIME, NAO IMPORTA CRIME E CRIME, COMO SE PODE JULGAR ALGUEM SE O PODER QUE JULGA E SEMPRE BURLADO E ENGANADO PELOS QUE ESTAO NO PODER DE QUE VALE A CONSTITUIÇAO E O CODIGO PENAL,CIVIL,ELEITORAL ETC.. DE QUE VALE FALARMOS DE CHACINA, SE A CHACINA MAIOR TA NO JUDICIARIO,LEGISLATIVO OU EXECUTIVO, ESTE E UM PAIS DE IMPUNIDADES, QUEM VAI JULGAR O LULA, SERA QUE ALGUEM TEM A CORAGEM, OU TUDO VAI ACABAR COMO EM …………………………………………

Trackbacks/Pingbacks

  1. Acusados por Chacina de Unaí vão a júri popular a partir desta semana » Repórter Brasil - […] dos colegas em Unaí 2008: Justiça nega recursos de réus da “Chacina de Unaí” 2010: Acusados da Chacina de…
  2. Pistoleiros acusados de matar fiscais do trabalho são condenados à prisão » Repórter Brasil - […] dos colegas em Unaí 2008: Justiça nega recursos de réus da “Chacina de Unaí” 2010: Acusados da Chacina de…
  3. Dez anos depois, cinco acusados pela Chacina de Unaí ainda não foram julgados » Repórter Brasil - […] dos colegas em Unaí 2008: Justiça nega recursos de réus da “Chacina de Unaí” 2010: Acusados da Chacina de…