A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Aplicativo de compra consciente de roupas para Android e iPhone é lançado no Brasil

Aplicativo gratuito para Android e iOS avalia ações tomadas pelas principais varejistas de roupa do país para combater o trabalho escravo em seus fornecedores

iphone1A Repórter Brasil, referência nacional na defesa dos direitos humanos, lança nesta quarta-feira (11), o Moda Livre, aplicativo gratuito para smartphones disponível para os sistemas operacionais Android e iOS. O lançamento faz parte da comemoração do aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completa 65 anos nesta semana. E pretende ser uma ferramenta útil para o consumidor que está indo às compras para o Natal.

Fruto da apuração da equipe de jornalismo da Repórter Brasil e do design e desenvolvimento da agência PiU Comunica, o App traz ao público – de forma ágil e acessível – as ações que as principais varejistas de roupas do país vêm tomando para evitar que as peças de vestuário vendidas em suas lojas sejam produzidas por mão de obra escrava.

Além das marcas dos dez maiores grupos varejistas do mercado, também foram incluídas empresas envolvidas em casos de trabalho escravo flagrados por fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego até junho deste ano. Isso totaliza 22 marcas nesta primeira versão. O aplicativo será atualizado, de acordo com mudanças nas políticas das empresas, e acrescido de novas marcas ao longo do tempo.

Todas as companhias listadas no Moda Livre foram convidadas a responder um amplo questionário baseado em quatro indicadores:

1. Políticas: compromissos assumidos pelas empresas para combater o trabalho escravo em sua cadeia de fornecimento.
2. Monitoramento: medidas adotadas pelas empresas para fiscalizar seus fornecedores de roupa.
3. Transparência: ações tomadas pelas empresas para comunicar a seus clientes o que vêm fazendo para monitorar fornecedores e combater o trabalho escravo.
4. Histórico: resumo do envolvimento das empresas em casos de trabalho escravo, segundo o governo.

Com base nas respostas, as empresas receberam uma pontuação que as classifica em três categorias de cores (verde, amarelo e vermelho), de acordo com as medidas que tomam para combater o trabalho escravo. Aquelas que não responderam ao questionário, apesar dos insistentes convites, foram automaticamente incluídas na categoria vermelha.

android2

É importante ressaltar que o Moda Livre não recomenda que o consumidor compre ou deixe de comprar roupas de determinada marca. Apenas fornece informações para que faça a escolha de forma consciente.

O App está disponível na loja da Apple e no Google Play e roda nos sistemas operacionais iOs 5+ e Android 4+. Pode ser encontrado com os termos de busca “moda livre” e “moda livre repórter brasil” ou através dos links na Apple Store (http://is.gd/htz9d9) e no Google Play (http://is.gd/9KtOEH).

 

 


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

13 Comments

  1. Adorei! Mas disponibilizem para Windows Phone também!

    Reply
  2. Parabéns pela iniciativa.
    Vou baixar imediatamente.

    Reply
  3. Algo que só o livre mercado pode fazer. Passe a regular o mercado de apps pra vocês verem se daria para criar com facilidade tal app.

    Reply
  4. Não achei para baixar ainda 🙁
    Mas vou insistir, adorei! Bela iniciativa.

    Reply
  5. Gente, o aplicativo não é compatível com a minha versão do aparelho, Samsung SII :(, plis, pensem na possibilidade, preciso dele.

    Muito obrigada 🙂

    Reply
  6. Baixei e achei bem interessante. No entanto acho que incluir na categoria “vermelho” os que não responderam é um viés de pesquisa perigoso, uma vez que mistura na mesma categoria duas situações diversas – ter problemas constatados e não ter respondido pesquisa, como se não responder fosse presunção de culpa`(em muitos dos vermelhos, inclusive, quando abrimos a descrição, está colocado que não existe qualquer denúncia contra eles). Em qualquer pesquisa o sujeito tem o direito de não participar sem ser penalizado por isso, preceito que não foi respeitado no app. Eu sentiria mais confiança nos resultados se fosse criada uma quarta categoria – não respondeu à pesquisa, pois me manteria propensa a comprar nos que responderam e foram avaliados positivamente, mas não crucificaria, por princípio, os que não responderam, o que me pareceu, talvez, um pouco abusivo por parte dos pesquisadores.

    Reply
  7. Genial!!! Um exemplo que a tecnologia pode estar a sreviço dos direitos humanos

    Reply
  8. É sério que ninguém aqui (inlcuindo desenvolvedores do app) percebeu a ironia de se fazer um aplicativo que denuncia trabalho escravo pra ser usado em celulares que são feitos com…… trabalho escravo??????????

    (caso alguém nunca tenha ouvido falar: as grandes empresas produtoras de celular tem denuncias de trabalho escravo em suas fábricas, terceirizadas ou não. Nokia, Samsung, Apple, LG, etc. É só procurar “empresa x + trabalho escravo” no google e vocês vão ver)

    Reply
  9. E quem não tem celular compatível, tem como acessar os dados de outra forma, eles estão em algum site?

    Reply
  10. Eu gostaria de saber como é feita avaliação de empresas que importam suas mercadorias, pois achei no mínimo estranho a C&A ser a única “verde, uma vez que grande parte de seus produtos são importados da China, onde… Bem, acho que não preciso entrar em detalhes aqui sobre as condições de trabalho em boa parte da indústria chinesa.

    Reply
  11. Lembrem-se, por favor, daqueles que utilizam o Windows Phone. 🙂

    Reply
  12. Por favor, disponibilizam para o Windows Phone, é muito importante. GRata.

    Reply
  13. Eu gostaria de saber como é feita avaliação de empresas que importam suas mercadorias, pois achei no mínimo estranho a C&A ser a única “verde, uma vez que grande parte de seus produtos são importados da China, onde… Bem, acho que não preciso entrar em detalhes aqui sobre as condições de trabalho em boa parte da indústria chinesa.

    Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Aplicativo de compra consciente de roupas ajuda no combate ao trabalho escravo | Biblioteca do MPT/RN - […] de acordo com mudanças nas políticas das empresas, e acrescido de novas marcas ao longo do tempo. Ver mais.…
  2. Aplicativo de compra consciente de roupas para Android e iPhone é lançado no Brasil | Mundo Sustentável - […] Fonte: Repórter Brasil […]
  3. Aplicativo de compra consciente de roupas para ... - […] Aplicativo gratuito para Android e iOS avalia ações tomadas pelas principais varejistas de roupa do país para combater o…
  4. Moda livre e ética no seu celular | Free and ethical fashion in your cell phone | ExemplarId - […] dos Direitos Humanos – foi lançada pela ONG Repórter Brasil, o aplicativo gratuito Moda Livre. O objetivo é permitir ao…
  5. Moda livre de escravidão | Informação Diferente - […] a divulgação do aplicativo por si mesmo aqui, e bom uso caso faça o download. Em último caso, obrigado…
  6. Força contra o trabalho escravo - […] Veja mais sobre este projeto especial da Repórter Brasil aqui. […]
  7. Moda e feminismo na rede | No meio da moda - […] o assunto é a fuga dos padrões, uma curiosidade:  a Repórter Brasil desenvolveu um aplicativo (leia mais) no qual…
  8. MPT aciona Justiça para que M. Officer seja banida de São Paulo por explorar escravos » Repórter Brasil - […] Leia também: Especial: flagrantes de trabalho escravo na indústria têxtil no Brasil Aplicativo de compra consciente de roupas para…
  9. Aplicativo de compra consciente de roupas para Android e iPhone é lançado no Brasil | Aprimorar | Criação de Loja Virtual, Criação de Site, Criação de Intranet, Criação de Portal, Integre.se, Aplicativos Móveis, Gestão de Conteúdo, Gestão de - […] gratuito para Android e iOS avalia ações tomadas pelas principais varejistas de roupa do país para combater o trabalho…
  10. Lídia Travassos » MODA LIVRE! - […] eu falei acima, o post de hoje é sobre o Moda Livre, uma das primeiras reportagens feitas no Brasil…
  11. Aplicativo de compra consciente de roupas para Android e iPhone é lançado no Brasil - Jéssica Travassos - […] Fonte: Reporter Brasil […]

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *