A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Ditadura criou campos de concentração indígenas

Índios foram submetidos a trabalhos forçados e torturas. Reparação de crimes cometidos nas aldeias ainda é pouco debatida. Veja minidocumentário

De 1969 até meados da década de 1970, a Fundação Nacional do Índio (Funai) manteve silenciosamente em Minas Gerais dois centros para a detenção de índios considerados “infratores”. Para lá foram levados mais de cem indivíduos de dezenas de etnias, oriundos de ao menos 11 estados das cinco regiões do país. O Reformatório Krenak, em Resplendor (MG), e a Fazenda Guarani, em Carmésia (MG), eram geridos e vigiados por policiais militares sobre os quais recaem diversas denúncias de torturas, trabalho escravo, desaparecimentos e intensa repressão cultural. Os presos incluíam até mesmo indivíduos que lutavam contra a invasão de áreas hoje oficialmente reconhecidas como território indígena.

Muito pouco se divulgou sobre o que de fato acontecia nesses campos de concentração étnicos. Se a reparação dos crimes cometidos pela ditadura nas cidades brasileiras ainda engatinha, nas aldeias situação é ainda pior. Até hoje, nenhum índio ou comunidade indígena foi indenizado pelos crimes de direitos humanos ocorridos nesses locais. Nunca houve qualquer manifestação formal do Estado brasileiro reconhecendo a existência de tais crimes.

Minidocumentário originalmente publicado em junho de 2013 na reportagem Ditadura criou cadeia para índios com trabalho forçado e torturas, do Concurso de Microbolsas de Reportagem da Pública. Clique nos links abaixo para ler outros textos da série da Agência Pública:

Ditadura criou cadeias para índios com trabalhos forçados e torturas  
Um campo de concentração indígena a 200 quilômetros de Belo Horizonte (MG)
Prisões e castigos para “civilizar os índios” 
Treinados pela PM, índios-soldados reprimiam seus pares


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

18 Comments

  1. TEMOS DOCUMENTÁRIOS SOBRE O ESTADO DO PARÁ?

    Reply
  2. DESDE A ÉPOCA DO BRASIL COLONIA CONTA A HISTORIA QUE OS ÍNDIOS FORAM FORÇADOS AO TRABALHO, NA DEMOCRACIA TBM VIVEMOS UM REGIME ESCRAVOCRATA ONDE TODOS NOS TRABALHAMOS PRA SUSTENTAR PARTIDOS E POLÍTICOS CORRUPTOS. NÃO TEMOS MAS AS ESTATAIS CONSTRUÍDAS NA DITADURA NÃO TEMOS ESTRADAS, EDUCAÇÃO, SAÚDE E PAGAMOS A CONTA DAS COTAS RACIAIS E BOLSAS
    SOCIAIS QUE MATEM O PODER DESTES POLÍTICOS QUE CRIAM COMISSÃO DA VERDADE MAS SÓ AGEM COM MENTIRAS.. CANSEI!!!!!

    Reply
  3. Temos que rever esta lei de anistia. Assassinatos, torturas, estupros, prisões feitos a mando do governo e pelas forças armadas. Crimes hediondos contra a humanidade jamais prescrevem. Clamamos por justiça. Revogação da lei de anistia.

    Reply
  4. Lamentavel,tão situação condolencias,oas meus decendentes !

    Reply
  5. É uma pena que essa conta será paga por nossos jovens trabalhadores, através de seus impostos e contribuições do INSS, fato que acarretará em um rombo nos cofres públicos e no comprometimento da aposentadoria desses mesmos trabalhadores. Isso não é justo e nem democrático para com a nossa juventude, afinal eles nem haviam nascido e não tiveram a puderam opinar se apoiavam ou não a luta armada. Os jovens, do passado, que ingressaram na luta armada, o fizeram por opção e sabiam dos riscos que corriam, porém os jovens de hoje serão obrigados por pagar por reparações e indenizações de atos que não participaram e nem presenciaram já que ainda nem existiam.

    Reply
  6. Este é o nosso Brasil, onde impera a criminalidade e reina a impunidade. Ao que busca a paz, liberdade e justiça são os subversivo da “lei”. Mesmo diante isso, podem ter certeza que nossa dignidade não tem preço, estamos juntos!

    Reply
  7. Tenho a infeliz certeza que o comportamento do Estado relatado neste documenta ainda se repete na vida dessa etnia. Sinto vergonha de não respeitar meu outro enquanto cidadã brasileira.

    Reply
  8. Uma pergunta não quer calar. Quem está na posse das terras dos índios desocupadas pelos militares? Investiguem os sobrenomes e os proprietários que se sucederam. Quantos militares milionários com essas invasões e quantos índios assassinados para terem as terras roubadas pelos militares. Isso não tem preço. Ainda há quem fale a bobagem de que não houve corrupção. Investiguem as fazendas de extensões gigantescas apresentadas como heranças por certos governantes. Como os militares poderiam fazer a “Reforma Agrária” com tantos absurdos nos Cartórios de Registro de Imóveis? E as terras invadidas e roubadas dos agricultores e da gente do povo? Iriam devolvê-las? Muitas perguntas ainda estão sem respostas.

    Reply
  9. É importante que os Movimentos Populares e a sociedade civil de maneira geral invista no trabalho de base, pois, a única forma de lutar frente à essas atrocidades, que são tão presentes quanto no passa, é a construção de uma sociedade mas justa e igualitária, mesmo que para isso tenhamos que ser incisivos frente a esse sistema Racista e Burguês.

    Reply
  10. Idiotice histórica……nunca em nenhum ponto de nossa historia os índios foram tratados com dignidade, levantar o passado tem simplesmente a intenção de desviar o foco, a maneira que o problema esta sendo tratado hoje, é muito pior ainda, usa-se os índios como massa de manobra para criar pontos onde se poderão criar posteriormente divisões territoriais, quem conhece regiões onde são comuns aldeias sabe que o clima é de ódio, nada tem sido feito de real a favor da causa indígena, somente demagogia da qual o índio não tem como se proteger. Evoca-se o passado, que é de genocídio e continua-se com o genicidio
    2 horas · Curtir · 4

    Reply
  11. Sim.. o modelo a seguir é o de hoje….
    Imagino daqui a vinte anos uma reportagem falando que a presidenta Dilma criou centros de tortura para infratores no Maranhão… Ou o complexo penitenciário de pedrinhas é muito melhor que o dessa reportagem?
    Se tudo que aconteceu de ruim nos anos 70 e 80 é culpa da ditadura… o que acontece de errado hoje em dia será culpa da democracia?

    PS:Não sou a favor dos militares no poder

    Reply
  12. Desde 1500, na era de Cabral, que índios são aprisionados e torturados e isso continua acontecendo ao longo de toda a nossa história, ATÉ HOJE (2014). Brancos eram presos por vadiagem, por embriaguez e por pequenas infrações, e índios também, indistintamente. Brancos e índios eram espancados e torturados indistintamente. Acontece que os índios, eram colocados em presídios separados, para evitar novos problemas com os não-indios. Não foi uma coisa exclusiva do governo militar. Muito tendenciosa a reportagem ao tentar atribuir tais ações ao governo militar, contra-revolucionário. Tendenciosa também a tentativa de tipificar tais crimes como étnicos, quando os brancos eram igualmente vítimas, das mesmas barbaridades, em todo o território nacional.

    Reply
  13. Creio que os índios não teriam o privilégio de escapar das garras dos “sádicos” da época. Ainda hoje muitos acham que os índios nem deveriam existir mais, que deveriam ser “integrados”/ entregados ao nosso sistema/ sociedade…..!!!
    Brilhante reportagem.

    Reply
  14. 1) Incrível que muitos se revoltam e não há presidente desse país que resolva, definitivamente, cumprir a Constituição no que tange aos povos indígenas. 2) O terror continua, muitas vezes sob as barbas das autoridades. E nunca um torturador sequer foi preso… 3) Nós não temos democracia, nós somos obrigados a votar, sem o direito de receber comprovação do voto, num sistema (urna eletrônica) de fidelidade duvidosa, e que foi preparado para mater a corrupção, com o apoio da mídia interesseira. 4) Nós não temos sequer um país, e sim um quintal onde o principal é favorecer o capital estrangeiro.

    Reply
  15. Elizabeth Magalhães, tá cansada? Se mata! Não gosta de ver verdades, né… Desiludiu-se de seus ídolos militares da ditadura?

    Reply
  16. Não existem pesquisas científicas que assegurem este conteúdo, apesar da importância da denúncia. Denúncia não é condenação.

    Reply
  17. Essa história não é só do passado é realidade entre os povos indígenas e o Brasil desconhece e nega tanto no passado quanto no presente. Até quando o Estado brasileiro vai reconhecer isso?

    Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Ditadura criou campos de concentração indígenas – Centro de Estudos Ambientais - […] Fonte: http://reporterbrasil.org.br/2014/04/ditadura-criou-campos-de-concentracao-indigenas/ […]
  2. DITADURA CRIOU CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO INDÍGENAS | Repórter de Rua - […] Em reportagem especial, o repórter André Campos, do portal Repórter Brasil, conta um pouco desta … […]
  3. Ditadura criou Campos de Concentração Indígenas « Blog do Sampaio - […] Ditadura criou campos de concentração indígenas […]
  4. Ditadura criou Campos de Concentração Indígenas no Brasil « Blog do Sampaio - […] fonte: reporterbrasil.org.br […]
  5. Ditadura ontem e hoje | REDE EXTREMO SUL - […] nos campos de concentração indígenas que se multiplicaram durante a ditadura? (ver, por exemplo, aqui, aqui, aqui e […]
  6. A história de frei Tito, um homem torturado » Repórter Brasil - […] também: Ditadura criou campos de concentração indígenas 1964: cinquenta anos depois, o que ainda permanece 50 anos do golpe:…
  7. Caio Martins: o escoteiro, o estádio e a ditadura | Bule Voador - […] Em tempo 2: Campos de concentração foram feitos para os índios durante a ditadura, veja aqui. […]
  8. A história de frei Tito, um homem torturado | Ide pelo mundo inteiro! - […] também: Ditadura criou campos de concentração indígenas 1964: cinquenta anos depois, o que ainda permanece 50 anos do golpe:…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *