Princípios da ONG Repórter Brasil

1. A Repórter Brasil é uma entidade autônoma, laica e apartidária, e não representa qualquer interesse de iniciativas privadas ou do Poder Público.

2. A Repórter Brasil se opõe a qualquer forma de cerceamento da livre atividade dos meios de comunicação que atuam com o devido respeito às normas constitucionais.

3. A Repórter Brasil defende a democratização da comunicação. O conteúdo informativo de suas publicações, disponibilizado em qualquer formato (internet, publicações, CDs e DVDs, etc), pode ser acessado e reproduzido sob regime de copyleft para fins não comerciais, garantindo-se a citação da fonte.

4. A Repórter Brasil trabalhará para ampliar a organização popular através da promoção de uma educação social e política para os Direitos Humanos, com ênfase nas populações alijadas do acesso ao Estado de Direito.

5. A Repórter Brasil defende o uso racional dos recursos naturais e a conservação da natureza, visando à melhora da qualidade de vida das populações que deles dependem.

6. A Repórter Brasil entende como fundamental a construção de justiça social e ambiental na realidade rural brasileira, que passará necessariamente por uma reforma agrária efetiva, pela ênfase na soberania alimentar e energética e por uma reformulação do uso da terra, que prevê, sobretudo, a garantia dos direitos das comunidades tradicionais.

7. A Repórter Brasil expressa uma inequívoca oposição a qualquer forma de exploração do trabalho, seja através da negligência a direitos trabalhistas adquiridos, seja pela precarização do trabalho, seja pela redução dos trabalhadores às formas contemporâneas de escravidão.

8. A Repórter Brasil valoriza a pluralidade de opiniões e defende a autonomia dos movimentos populares acima de interesses institucionais, partidários e religiosos.

9. A Repórter Brasil combate todas as formas de discriminação por confissão religiosa, diversidade étnico-cultural, opinião política, orientação sexual, gênero, cor, idade, necessidades especiais físicas e mentais, condição econômica e ideologia.

10. A Repórter Brasil confere autonomia de tomada de decisão a cada um de seus núcleos internos e projetos, segundo o princípio da autogestão, priorizando a integração e colaboração entre estes e desde que observadas todas as disposições aqui presentes.

11. No desenvolvimento de suas atividades, a Repórter Brasil – Organização de Comunicação e Projetos Sociais, observará os princípios da legalidade, impessoalidade, publicidade, economicidade, do decoro e da eficiência.