A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Íntegra das respostas da RMI, LBMA, Marsam Refinadora, Apple e CHM do Brasil

Respostas enviadas para a reportagem ‘Exclusivo: Apple, Google, Microsoft e Amazon usaram ouro ilegal de terras indígenas brasileiras’

Leia a reportagem na íntegra

RMI

(email enviado em 14 de abril)

What are the criteria adopted by RMI to consider that the refiners Chimet and Marsam are reliable and sustainable suppliers and inform it to its more than 400 associates?

Chimet was cross-recognized through the RMI’s relationship with LBMA, which conducted the audit. You can learn about our cross-recognition program here on our website; please contact LBMA with questions on their Responsible Gold Guidance and the LBMA audit process. 

Marsam was an RMI-audited refiner. The RMI does not certify or promote refiners as “reliable and sustainable” as you stated in your question, but rather provides information so companies can make more informed sourcing decisions, based on the RMI RMAP’s Gold Standard, which is aligned to the OECD Due Diligence Guidance for Responsible Supply Chains of Minerals from Conflict-Affected and High-Risk Areas.

Is RMI aware of the investigations carried out by the Brazilian authorities, pointing out that the two refiners are part of the production chain of illegally extracted gold from Brazilian indigenous lands?

If RMI is unaware of the investigations involving Chimet and Marsam, what is RMI’s position now that it has been informed of the investigations? Will any action be taken?

We are aware of the allegations and have taken action. While the scope of the RMAP Due Diligence audit conducted for Marsam does not cover all allegations (RMI’s new ESG Standard was not part of this assessment, it is currently in pilot and can be utilized in the future), a grievance was entered into the RMI’s Minerals Grievance Platform (MGP). The RMI has raised the allegations with Marsam, and communicated with them about corrective actions the company is expected to take related to the audit scope. This process included grievance review as part of Marsam’s latest audit, a corrective action plan to address any gaps identified, and monitoring going forward.

RMI (email enviado em 14 de abril de 2022) 

Thanks a lot for the quick reply. I will contact the LBM press office to ask about Chimet. Do you indicate an ideal contact?

We suggest contacting Alan Martin at LBMA: alan.ma[email protected]

Regarding your answer about Marsam I had some doubts. The link you sent to the Minerals Grievance Platform (MGP) requires a login and password which I don’t have access to. Can you send me a password and login? We would like to access the grievance that was entered into the RMI’s Minerals Grievance Platform (MGP).

The MGP homepage is open to the public, but login credentials are only available to RMI members. If a grievance/allegation respondent provides a public response we can share that statement in the Public Releases section of the homepage. The grievance entered into the MGP was based on the allegations in the media and NGO reports available in the public sphere.

Besides, we would like to know if this platform (MGP) has been accessed by associated companies? Are RMI’s 400 associates aware of the Chimet and Marsam issues?

We do not comment on member usage of RMI resources or share data on members’ logins/visitation to online platforms. Public information on the RMI’s process, tools and resources is available at https://www.responsiblemineralsinitiative.org/rmap/grievance-mechanism/ and https://mineralsgrievanceplatform.org/

Can you detail the “corrective action plan” required for Marsam? And if the company have already addressed them? When will be the next RMI audit over Marsam? What may happen if the Brazilian company does not follow the corrective action plan required?

For more information on RMI’s grievance mechanism policy and steps, please see

https://www.responsiblemineralsinitiative.org/media/docs/RMI_Grievance%20Mechanism_Rev2017_Final_v2.pdf

The RMI cannot comment publicly on specific cases due to confidentiality agreements, but example actions could range from encouraging enhanced transparency and disclosure to requiring specific mitigation measures. If Marsam does not close the corrective action plan successfully within the allotted timeframe, as verified by a third-party assessor, they will be removed from the RMI’s conformant list. The RMI will also require an annual re-audit after corrective items are successfully closed, in support of ongoing due diligence.

LBMA

(email enviado no dia 19 de abril) – certificadora Chimet

For the moment I can say that LBMA is aware of Chimet’s relationship with the Dogi’s and has already engaged with them to better understand the issues around their sourcing relationship with their Brazilian suppliers.

LBMA (email enviado no dia 20 de abril)

LBMA was made aware of allegations regarding Chimet and CHM (Mauro and Giacomo Dogi) in early January.

During the course of our conversations with Chimet we learned that they immediately suspended their sourcing relationship with CHM as soon as this issue surfaced in the Brazilian media in October

Chimet has submitted its regular annual audit required under LBMA’s Responsible Gold Guidance. We are currently reviewing it but note that while the judicial issue of CHM is mentioned, the auditors found no fault with the Chimet sourcing practices or the way it responded to the allegations against CHM.

LBMA believes this response is consistent with both the OECD Due Diligence Guidance and LBMA’s Responsible Gold Guidance which calls for remediation in instances of sourcing challenges. We also note that Chimet has fully cooperated with the police investigation in Brazil and currently faces no charges related to this matter.

Marsam Refinadora

1 – A Marsam comercializa ouro extraído ilegalmente de terras indígenas?

Andre Nunes: A Marsam não realiza a comercialização de ouro e nem de nenhum outro metal precioso, ela é uma prestadora de serviços que presta os serviços de refino, relingotamento e análise de teor de metais preciosos. No Brasil, segundo as leis vigentes, as únicas empresas autorizadas a comercializar ouro ativo financeiro são as Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, o que não é o caso da Marsam Refinadora de Metais Ltda.

Observe ainda que você faz uma afirmação falsa em seu e-mail, uma vez que afirma “informo que um terço do ouro comprado pela Marsam é proveniente da FD’Gold, segundo André Nunes, consultor externo da Marsam”, declaração jamais dada pela minha pessoa, que tenho profundos conhecimentos técnicos e jurídicos sobre o mercado brasileiro de ouro e sei que a Marsam NÃO realiza operações de compra e venda de metais preciosos de qualquer natureza.

2 – Qual a resposta que a Marsam deu aos pedidos feitos pela RMI?

Andre Nunes: A Marsam Refinadora possui o status de “Conformant Refiner” junto ao RMI desde 2017, tendo passado por auditorias em 2018 e 2019 as quais confirmaram a certificação e classificaram a Marsam como “Low Risk”, de forma a que as auditorias puderam passar a ser realizadas a cada 03 anos, tendo ocorrida a última em outubro de 2022, cujo relatório dos auditores apontaram pontos de melhoria e pontos de não conformidade com os novos padrões de procedimentos adotados recentemente pelo RMI, os quais estão sendo tratados pela Marsam através do Corrective Action Plan (CAP) conforme definido nas regras e prazos dos manuais do RMI. 

3 – Qual o posicionamento da Marsam diante da acusação feita pelo Ministério Público Federal?

André Nunes: A Marsam, até onde os administradores tenham conhecimento, não é investigada, denunciada ou ré em nenhum processo junto ao Ministério Público Federal.

4 – Observei que o senhor Dirceu Santos Frederico Sobrinho já esteve em diversos gabinetes em Brasília defendendo a atividade garimpeira. Dirceu faz lobby pró garimpo? Se não, qual foi o motivo dessas reuniões?

André Nunes: Não podemos opinar sobre ações ou atitudes de terceiros.

Marsam (resposta enviada em 21 de julho)

1 – Quais são  as ligações da Marsam com a FD’Gold DTVM? Eu sei que o Dirceu Santos Frederico Sobrinho é o fundador da FD’Gold, como ele mesmo escreve em suas redes sociais, como o Linkedin, por exemplo. O Dirceu era sócio da Marsam até julho de 2021. Atualmente, segundo a Receita Federal, a Marsam tem dois sócios, o Otávio Surian Matias e a Sarah Janaina Almeida Frederico Westphal, que é filha do Dirceu, portanto a FD’Gold DTVM e a Marsam são do mesmo grupo familiar?

André Nunes: A Marsam refinadora tem apenas dois sócios pessoas físicas, um deles tem laços familiares com o Sr. Dirceu. Não existe nenhum “Grupo Familiar” de empresas, a Marsam Refinadora é uma empresa independente e autônoma ao longo de seus mais de 25 anos de existência.

2 – Eu li em uma reportagem da Associated Press (AP) a seguinte declaração do senhor: “F.D’Gold accounts for more than one-third of the gold Marsam processes, according to André Nunes, an external consultant for Marsam”. Traduzindo: “A F.D’Gold responde por mais de um terço dos processos de ouro da Marsam, de acordo com André Nunes, consultor externo da Marsam”. Essa informação é verdadeira? Qual a transação que ocorre entre a FD’Gold e a Marsam? O link para a reportagem citada é esse: https://apnews.com/article/business-environment-and-nature-brazil-sao-paulo-south-america-88796d9229f23a5479791f20f2517c23

André Nunes: A empresa FDGOLD DTVM é um dos diversos clientes no portifólio de clientes da Marsam Refinadora, sendo cliente desde 2007. A Marsam Refinadora, como já explicado no e-mail anterior, é uma prestadora de serviços de (i) Refino, (ii) Relingotamento e (iii) Análise de Teor de metais preciosos, tendo no seu portifólio de clientes Instituições Financeiras ( Bancos, DTVMs e Corretoras), Bolsas de Valores, Autarquias, Fundidoras, Joalherias, Comerciais Exportadoras, Mineradoras, Empresas de Reciclagem de Metais, Empresas Promotoras de Ações de Marketing com Certificados de Ouro, Pessoas Jurídicas e Pessoas Físicas. A relação comercial existente entre Marsam Refinadora e FDGOLD DTVM é de prestação de serviços.

3 – Quando perguntei o posicionamento da Marsam em relação a ação do MPF faltou explicar que eu estou relacionando as duas empresas na reportagem que estou fazendo. E essa relação se dá através da figura do Dirceu e também da parceria comercial entre a FD Gold e Marsam que o senhor mencionou na reportagem – ou a AP está mentindo? Por isso, insisto, considerando a relação comercial e familiar entre Marsam e FD’Gold qual o posicionamento da Marsam diante da ação do MPF?

André Nunes: Não emitimos opiniões sobre terceiros, sejam eles clientes ou não da Marsam Refinadora. Sugiro que você procure os envolvidos na ação por você citada para obter as informações que necessita.

4 – O senhor disse que a última auditoria da RMI foi em outubro de 2022. Imagino que o correto é outubro de 2021. Confere?  Se sim, qual foi a classificação da empresa nesta última auditoria?

André Nunes: Sim, o correto é outubro de 2021. A classificação ocorrerá quando o processo estiver finalizado. Apresentaremos o plano de ações corretivas e os prazos estimados para cada ação, e após a finalização de todos os prazos por nós sugeridos, deverá ocorrer uma nova auditoria presencial para validar se todos os apontamentos dos auditores foram devidamente e tempestivamente tratados e aí será emitido o parecer final dos auditores. Até lá o status da Marsam refinadora permanecerá como “Conformant Refiner”.

5 – Por que a RMI pediu medidas corretivas à Marsam? Quais são essas medidas? Se não há qualquer relação comercial entre Marsam e FD’Gold, como o senhor menciona no seu último email, porque esses pedidos corretivos foram solicitadas? Tem alguma relação com a ação do MPF contra a FD’Gold DTVM?

André Nunes: Novamente observe que você faz afirmações que são falsas. Em nenhum momento em disse que “não há relação comercial entre Marsam e FD´GOLD” , não sei se pôr ignorância ou má fé, você distorce o que é falado, seja no artigo da AP ou no meu último e-mail.

Por clareza repito o que disse eu meu último e-mail: “A Marsam não realiza a comercialização de ouro e nem de nenhum outro metal precioso, ela é uma prestadora de serviços que presta os serviços de refino, relingotamento e análise de teor de metais preciosos.” De forma que a relação comercial existente entre elas é de prestação de serviços por parte da Marsam Refinadora para a FDGOLD DTVM.

Os processos de auditoria do RMI não dizem respeito a clientes da Marsam Refinadora, dados os quais o RMI não tem acesso por serem protegidos pelas leis Brasileiras de Proteção de Dados (LGPD). Os apontamentos e as medidas corretivas derivadas, referem-se a ajustes das políticas e procedimentos internos adotados pela Marsam Refinadora para estarem alinhados com os novos padrões e políticas estabelecidos pelo RMI após a última auditoria realizada em 2018. O RMI realiza auditorias periódicas em todos os seus membros e a auditoria de 2021 já estava agendada desde a última realizada em 2018, uma vez que devem ocorrer a cada 36 meses no mínimo.

Apple

“Nossos padrões de fornecimento responsável são os melhores do setor e proíbem estritamente o uso de minerais extraídos ilegalmente. Se uma fundição ou refinadora não conseguir ou não quiser atender aos nossos padrões rígidos, nós o removeremos de nossa cadeia de fornecimento e, desde 2009, orientamos a remoção de mais de 150 fundições e refinarias.”

(ENG) “Our responsible sourcing standards are the strongest in the industry and strictly prohibit the use of illegally mined minerals. If a smelter or refiner is unable or unwilling to meet our strict standards, we remove them from our supply chain, and since 2009, we have directed the removal of over 150 smelters and refiners.”  

Apple – email enviado em 19 de julho

Confirmo que Marsam foi removida da lista de fornecedores da Apple.

CHM do Brasil

A C.H.M. é uma empresa comercial exportadora, que atua em conjunto com empresas de logística e segurança no Brasil e no exterior, o que lhe autoriza a exportar o ouro por sua própria natureza.

A CHM nunca adquiriu ouro proveniente de terras indígenas. Essa alegação não foi provada pela PF. Não passou de mera suposição e a CHM comprovou isso ao juízo. Todo o ouro exportado pela CHM passou por fiscalização e aval da Receita Federal e da própria PF.



Apoie a Repórter Brasil

saiba como