Transparência: As contas da Repórter Brasil

A Repórter Brasil possui convênios com agências das Nações Unidas e instituições norte-americanas e europeias e desenvolve projetos com o apoio de institutos e fundações brasileiras, além de pesquisas em parceria com universidades brasileiras e europeias. A organização conta com recursos de convênios com instituições federais via editais públicos, apenas para a área de educação, e com governos estaduais, Ministério Público e Poder Judiciário. Conta ainda com doações, apoios e patrocínios de empresas que atuam em território nacional e recebe doações de pessoas físicas interessadas em apoiar projetos.

Todos os programas da Repórter Brasil geram relatórios em que os processos, os resultados e os impactos são analisados, além de contarem com minuciosas prestações de contas. Anualmente, a organização passa por uma auditoria externa e os resultados são publicados em nosso site e enviados a parceiros.

Política de financiamento

  1. A Repórter Brasil não aceita financiamento de empresas e pessoas que esteja na “lista suja” do trabalho escravo;
  2. A Repórter Brasil não aceita recursos de empresas que tenham sido citadas pela organização em denúncias de degradação ambiental e formas de exploração social e trabalhista por, pelo menos, um ano;
  3. O diretor geral da Repórter Brasil é proibido de comprar e vender ações em âmbito particular;
  4. O programa de jornalismo da Repórter Brasil não aceita financiamento de governos federal, estaduais e municipais;
  5. O financiamento público para os programas da Repórter Brasil não pode ultrapassar 30% do total do orçamento da organização;
  6. A Repórter Brasil não cobra por palestras e qualquer informações solicitadas por órgãos e atores do Estado, instituições educacionais, imprensa e organizações e movimentos sociais.

Relatórios financeiros

A Repórter Brasil apresenta anualmente os balanços financeiros e relatórios realizados por uma auditoria externa independente, bem como as fontes e a natureza dos recursos recebidos em determinado ano. As informações financeiras estão disponíveis abaixo:

Relatórios de atividades

Síntese das Atividades da Repórter Brasil em 2018 (em produção)
Síntese das Atividades da Repórter Brasil em 2017
Síntese das Atividades da Repórter Brasil em 2016
Síntese das Atividades da Repórter Brasil em 2015 
Síntese das Atividades da Repórter Brasil em 2014

Síntese das Atividades da Repórter Brasil em 2013
Síntese das Atividades da Repórter Brasil em 2012

Doações de pessoas físicas e jurídicas
Em setembro de 2011, a organização não governamental Repórter Brasil foi reconhecida pelo Ministério da Justiça como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Tal valorização permitiu o recebimento de doações dedutíveis do imposto de renda por parte de empresas que se identificam com o trabalho e os valores defendidos pela instituição.

Em 2012, passamos a receber doações diretas de pessoas físicas, parte da construção de mecanismos para garantir e fortalecer a independência financeira da organização e, desta maneira, manter e ampliar os projetos de jornalismo independente desenvolvidos na última década. Em 2013, lançamos nossa campanha de assinaturas. A partir de 10 reais por mês, é possível ajudar a a Repórter Brasil a continuar produzindo conteúdo totalmente aberto, gratuito e de qualidade sobre a escravidão contemporânea no Brasil.