DOSSIÊ SEGURO AGRÍCOLA

Grandes multinacionais seguraram lavouras ilegais no Brasil, dentro de fazendas embargadas ou em terras indígenas onde a produção agrícola de larga escala é proibida. Também garantiram apólices para fazendeiros incluídos na lista suja do trabalho escravo. Todos os contratos foram pagos com o auxílio do governo federal, que promete para este ano um sistema de verificação que impediria este tipo de irregularidade

Dinheiro público pagou seguro para lavouras em fazendas desmatadas ilegalmente

Governo federal subsidiou contratos de seguradoras multinacionais Brasilseg, Allianz, Tokio Marine, Mapfre e Fairfax que protegeram fazendas com áreas interditadas para o plantio

Apólices para invasores de terras indígenas foram pagas pelo governo federal

Multinacionais Mapfre e Sompo venderam seguros rurais para cultivos de trigo dentro da Terra Indígena Ivaí, no Paraná, homologada desde 1992 e onde plantio por não-indígenas é proibido por lei

Fazendeiros incluídos na “lista suja” conseguiram subsídio para seguro agrícola

Governo federal deu auxílio para produtores que assinaram contratos com as empresas Porto Seguro, Brasilseg e Essor enquanto figuravam em cadastro público de empregadores flagrados usando mão de obra análoga à escravidão

SAIBA MAIS

Fazenda onde 7 foram resgatados está segurada pela Mapfre

Grupo de indígenas submetido a trabalho escravo incluía uma criança de 11 anos. Seguradora e ministério da agricultura souberam do caso após denúncia da Repórter Brasil e dizem que tomarão medidas caso irregularidade seja comprovada

Seguradora suíça lucra no Brasil com seguro de lavouras irregulares

 Swiss Re ofereceu cobertura contra perdas em plantios de fazendas embargadas por desmatamento. Também firmou contratos em propriedades sobrepostas a terras indígenas e com empregadores flagrados usando trabalho escravo

Leia o relatório completo ‘Irregularidades Seguradas’

Read the full report ‘Insured Irregularities’

Expediente dossiê seguro agrícola

Reportagem e pesquisa: Poliana Dallabrida, Isabel Harari, Gil Alessi, Bruna Bronoski, Carolina Motoki e Ruy Sposati
Edição: Naira Hofmeister
Coordenação: André Campos
Redes sociais: Beatriz Vitória e Tamyres Matos